Drenagem de vasos com isopor - como fazer?

28 dezembro 2015

Jardinagem x Reciclagem

Estou me aventurando na jardinagem, experimentando cultivar alguns temperos, flores e frutas  em vasos, e animando a fazer uma horta em casa com pouco espaço. Tem sido muito gostoso. Falo sobre horta na varanda aqui.

E nessa nova experiência, surgiram algumas dificuldades. Para todo vaso de planta que eu preparasse, teria que fazer uma boa drenagem no fundo, e descobri que as tais argilas expandidas  não são tão baratas assim.


Resolvi fazer um teste, e como minhas plantas estão se desenvolvendo muito bem, vou mostrar o que tenho feito.

Preparar a drenagem do vaso



Podemos usar para a drenagem argila expandida, algumas britas, telhas ou tijolos quebrados, mas, além do vaso ficar pesado, eu não tenho esse material. O que fazer? Usei ISOPOR.

Claro! Isopor tem aos montes por aí, inclusive em nossa cozinha, nas bandejinhas de vários produtos que consumimos todos os  dias. 

Quando vou plantar uma muda, pego as bandejinhas que juntei, lavo com água sanitária, pico com a tesoura e encho uns dois dedos do fundo do vasinho. 

Outra vantagem em usar o isopor, é que ele NÃO cria um ambiente favorável a lesmas e outros insetos.


Substitui a Manta Bejim


A manta bijim evita que a terra do vaso escorra com a água para o fundo. Não a encontro em minha cidade. Solução? Usar o FELTRO

Isso mesmo, o feltro que usamos para fazer bonecas, lembrancinhas, artesanato. Ele faz bem essa função de segurar a terra e ao mesmo tempo, ser permeável. 

Um pano de prato velho, uma camisa rasgada, ou esse paninho de pia também dá super certo. Use o que estiver disponível. O importante é aproveitar o que poderia ir para o lixo e agora ter uma nova função.



Montagem



Agora é colocar nossa mudinha no vaso. Cubro o isopor com um pedaço de feltro e por cima, uma camadinha de areia de construção. 

A mudinha que fiz aqui está num "enroladinho" feito de jornal. Não precisa ser tirado. Plante direto no vaso e cubra com a terra. É biodegradável. Lindo né.

Como podem ver na imagem acima, coloquei, minha muda de lichia de quase 2 meses. Preenchi os espaço com substrato até abaixo da borda do vaso. A água passa pela terra direitinho. Drenagem perfeita. Terra úmida e raízes longe do excesso de água. 

Preparar um vaso para o plantio ficou mais barato, com material de fácil acesso e ainda reciclamos. Identifiquei o nome da minha plantinha no vaso e só. Que cresça saudável e dê bons frutos.





E para quem não conhece a Lichia, é essa fruta vermelhinha da foto abaixo. Fiz quatro mudas e estão se desenvolvendo bem.


Beijos. 






30 comentários:

  1. juliana, amei o post! ah e não conhecia a fruta, muito linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Aqui falo o que deu certo, e o que deu errado também (risos), nessas minhas invenções. Me divirto. Tomara que goste. Um beijão.

      Excluir
  2. OI! Gostaria de saber se é indicado usar esponja vegetal para drenagem de vasos no lugar do bidim/areia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristina! Não! A esponja vegetal entraria em decomposição muito rápido e perderia a função de "segurar" a terra. Use um pano velho, rasgado mesmo. Já é o suficiente.

      E se você tem muita esponja vegetal aí onde mora, teste fazer uma Kokedama. Substitua o musgo pela esponja vegetal. Fica show. Estou louco a procura das esponjas e não encontro.

      Um abração Cristina.

      Excluir
    2. O poliestireno é, quimicamente, muito inerte, resistente à substâncias ácidas e básicas. Devido à sua resistência e à inércia, é utilizado para a fabricação de muitos objetos do comércio. É atacada por muitos solventes orgânicos, os quais se dissolvem o polímero. Um dos problemas do isopor é sua composição: 98% de ar e 2% de plástico. Por isso, quando é derretido, o volume final do poliestireno cai para 10% daquilo que foi coletado. Por essa razão, a maioria das empresas de reciclagem se recusam a lidar com esse material. Além de ocupar muito volume, o que encarece seu transporte e, consequentemente, a sua reciclagem, exigindo quantidades muito grandes para se viabilizar economicamente o processo como um todo. Quando é descartado como lixo, ele pode levar cerca de 150 anos para se decompor. Se queimado, produz grande quantidade de gás carbônico, contribuindo para a poluição e para o aquecimento global.

      Já existe um chamado "isopor biodegradável". Composto por fungos de raízes e resíduos agrícolas, o Eco Cradle, como é chamado oficialmente, pode ser moldado em qualquer forma, tem baixo custo de produção e pode ser reutilizado ou aplicado como fertilizante.

      Excluir
  3. O isopor com a ação da água, calor e pressão libera gases que são tóxicos... não deve ser usado em horta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos Lerner! Muito obrigado pela informação. Esse é o objetivo do Blog. Aumentar conhecimento com troca de informações. Muito bacana ter deixado aqui.

      Excluir
    2. Mas posso utilizar um pano comum em vez de feltro e manta bidim certo ?

      Excluir
    3. Sim! Qualquer pedaço de pano velho pode ser usado.

      Excluir
    4. O poliestireno é, quimicamente, muito inerte, resistente à substâncias ácidas e básicas. Devido à sua resistência e à inércia, é utilizado para a fabricação de muitos objetos do comércio. É atacada por muitos solventes orgânicos, os quais se dissolvem o polímero. Um dos problemas do isopor é sua composição: 98% de ar e 2% de plástico. Por isso, quando é derretido, o volume final do poliestireno cai para 10% daquilo que foi coletado. Por essa razão, a maioria das empresas de reciclagem se recusam a lidar com esse material. Além de ocupar muito volume, o que encarece seu transporte e, consequentemente, a sua reciclagem, exigindo quantidades muito grandes para se viabilizar economicamente o processo como um todo. Quando é descartado como lixo, ele pode levar cerca de 150 anos para se decompor. Se queimado, produz grande quantidade de gás carbônico, contribuindo para a poluição e para o aquecimento global.

      Já existe um chamado "isopor biodegradável". Composto por fungos de raízes e resíduos agrícolas, o Eco Cradle, como é chamado oficialmente, pode ser moldado em qualquer forma, tem baixo custo de produção e pode ser reutilizado ou aplicado como fertilizante.

      Excluir
    5. O isopor libera pouca quantidade de CO2, porém a planta usa esse C02 para realizar a fotossíntese .

      Excluir
    6. Já vi alguns utensílios revestidos com isopor em contato com água e outro líquidos, então acho que não libera gases tóxicos nenhum

      Excluir
    7. Na minha cidade também vende substrato com isopor explica ai

      Excluir
  4. Excelente post! Me ajudou muitíssimo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Posso usar carvão para drenagem?

    ResponderExcluir
  6. Respostas
    1. Sim. Além de fazer muito bem para as nossas plantas, deixa o vaso leve. 👍

      Excluir
  7. Adorei !!!!
    o isopor eu já ia usar mesmo, mas a ideia do tecido para drenagem foi excelente. Espero q dê certo !

    ResponderExcluir
  8. Adorei seu post. O isopor eu já iria usar, mas a dica do tecido foi excelente. Vou experimentar. Obrigada!

    ResponderExcluir
  9. Adorei a ideia do feltro... Vou fazer tb...😙😙😙

    ResponderExcluir
  10. Usar o rolinho interno do papel higiênico também é legal, só nao sei se dá para "planta-lo" junto com a mudinha. Será que ele demora para se decompor na terra?

    ResponderExcluir
  11. Oi Juliana Valentim,
    Eu já fazia isso nos meus jarros, porém nunca havia tido a idéia de repassar a experiência, quero parabeniza-lá viu? mto legal de sua parte. Ficarei acompanhado suas postagens! bjs! valeu!

    ResponderExcluir
  12. Obrigada adorei as dicas! Estava confusa em o que usar para a drenagem...ah já tem tempo o seu post, e como ficou a lichia deu frutos?

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito da ideia tanto isopor quanto a do carvão,mais a melhor é o carvão?

    ResponderExcluir

Todos os direitos reservados - Desenvolvido com
por Lorena Alves